Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

Arquivo para a categoria ‘Miguel Sanches Neto’

Miguel Sanches Neto – Chá das Cinco com o Vampiro


A Editora Objetivo publicou Chá das Cinco com o Vampiro de Miguel Sanches Neto que tem a seguinte sinopse:

O total desencantamento com a relação entre escritores no meio literário paranaense, a quem batiza de “pavões da província”, motivou Miguel Sanches Neto a escrever este romance de pinceladas autobiográficas. Chá das Cinco com o Vampiro conta a história de Beto, um jovem aspirante a escritor que, assim como o autor, troca sua pequena cidade natal por Curitiba, onde se transforma em jornalista respeitado e se vê envolvido num círculo vicioso de mesquinhez e inveja.

Longe da rotina de brigas com o pai alcoólatra e a mãe superprotetora, o protagonista encontra a independência almejada e se aproxima de um escritor excêntrico que o faz de discí-pulo. No entanto, a amizade dos dois não dura, e Beto logo entra para o rol dos inimigos do autor, conhecido pela paranóia em manter sua privacidade. Sobre suspeitas de que Chá das cinco com o vampiro contaria uma polêmica versão da ami-zade rompida de Sanches Neto com Dalton Trevisan, escritor notoriamente avesso a entrevistas e de quem ele havia ficado amigo na temporada curitibana, o autor esclarece: “Este livro trata das relações entre um jovem escritor e um campo literário e todos os personagens são seres de ficção – valem pelo que representam dentro do romance, e não fora dele. Digamos que é a mi-nha versão para o Ilusões perdidas, do Balzac”, compara Miguel. O resultado do caminho literário escolhido por Sanches Neto em Chá das Cinco com o vampiro é um livro que envereda com sucesso pelo gênero romance de formação. Valendo-se de personagens que lutam com sua incompletude, o autor usa a história antiépica do jovem em busca de si mesmo para refletir sobre a solidão do escritor. Paralelamente, traça um painel ácido do mundo literário, com seus personagens quixotescos e suas batalhas de ego.

Anúncios

Miguel Sanches Neto – Herdando uma Biblioteca

A Editora Record publicou em 2004, o livro Herdando uma Biblioteca de Miguel Sanches Neto, que tem 140 páginas e a curta sinopse abaixo:

“Não venho de uma biblioteca paterna, e sim de sua ausência. Tive que buscar a figura do pai em amigos e autores e fiz das afinidades culturais o caminho para esta família, dispersa no tempo e no espaço, que a literatura me deu. Murilo Mendes tratava os grandes artistas do passado como aeroamigos. Para mim, eles foram os aeroancestrais, de quem, num ato de fraude amorosa, me fiz descender.”

Ficção : Histórias para o Prazer da Leitura – Miguel Sanches Neto – Organizador

A Editora Leitura publicou recentemente o livro Ficção : Histórias para o Prazer da Leitura que tem Miguel Sanches Neto como organizador

Os anos 70 ficarão como a década do conto. Em nenhum outro momento este gênero foi tão praticado consolidando a tendência nacional para o texto curto, que é a marca da literatura brasileira. Editada por Cícero Sandroni, Eglê Malheiros, Fausto Cunha, Laura Constância Sandroni e Salim Miguel, a revista Ficção (1976-1979) criou um estilo editorial de êxito, ocupando um vácuo no mercado de literatura do país. Falou a jovens e a escritores consagrados. Com isso, fundou uma rede que interligou o país.Esta supersafra de contistas pode ser agora reavaliada na nova antologia organizada pelo escritor e crítico Miguel Sanches Neto, que reúne na edição os 50 melhores contos da revista, todos os editoriais e o índice completo de todos os volumes. Os autores, das mais diferentes localidades do país, são pessoas comprometidas com os mistérios da escrita, prestigiados e premiados profissionais que conhecem o poder das palavras. Ficção presta uma homenagem à liberdade de expressão e sua infinita possibilidade de transformação. É uma publicação para ler com prazer, mas principalmente um valioso documento sobre uma época em que o conto era a principal linguagem crítica e artística do país.